Alberto Pinto

Nascido a 01-07-1963 em S. Sebastião da Pedreira, Lisboa, filho de Manuel Pinto e Maria Alice Fraga Pinto. Uma infância feliz, orgulhoso da educação, princípios e valores que me foram transmitidos.

Tenho feito pela vida, casado, um filho e a levar uma vida que poderia ser melhor ou pior. Sempre com a cabeça erguida enfrento o dia a dia tomando as decisões que se justificam em cada momento. Por vezes não são as melhores, mas é a vida.

Não gosto de falar sobre mim e como tal termino por aqui.

Ficha Técnica

Nome completo Alberto Manuel Fraga Pinto
Endereços digitais albertofragapinto@gmail.com
Outros endereços alberto.pinto@janoschka.com
Local e data e de nascimento Lisboa, 01-07-1963
Signo Caranguejo
Estado civil Casado
Filhos Somos todos nós, mas tenho o melhor para mim
Irmãos Também somos todos, tenho um e bom, mas quanto aos outros por vezes ????
Profissão Diretor Técnico-Comercial
Paixões, interesses Pesca, locais tranquilos, viajar, Taizé pelo menos 1x por ano, Aprender
TV Bicho raro serve muitas vezes para adormecer
Cinema Gostava de ter tempo, mas normalmente adormeço
Literatura Estamos como no cinema mas ultimamente muita literatura sobre Escutismo.
Música Mark Knopfler, Alan Parsons, e se me apetecer ouvir musica “Pimba” sempe dá para despertar e cantar quando temos muitos Km’s pela frente.
Gastronomia Não sou esquisito
Clube Glorioso Sport Lisboa e Benfica
Passatempos, colecções Neste momento o Escutismo. Sempre que possível Pesca. Para coleções sou desorganizado.
Desportos Basquetebol
Vícios e escolhas Vícios não tenho e escolhas depende
Animais Cão e familiares
Medos, angústias Medo do futuro de quem cá fica e de não ter conseguido cumprir a minha missão.
Em criança queria ser Motorista
Super herói Tenho três:
A minha MÃE, o meu PAI e meu FILHO
Qualidades, facilidades Qualidade: Paciência, Persistente, Amigo
Facilidade: Aceitar os outros
Defeitos, dificuldades Defeitos: Quando a Paciência acaba é que são elas.

Dificuldades: em aceitar que os outros não entendem aquilo que eu já entendi.

Em olhar de lado as pessoas que me enganam pois quando acontecem, para mim deixam de existir seja em que situação for.

Em lidar com os “engraxadores e oportunistas”

Um dia normal Quando?

Partilha esta página:

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedintumblrmail